fbpx

Diferenças entre Endometriose e Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP)

Diferenças entre endometriose e síndrome dos ovários policísticos

No artigo de hoje, vamos abordar um assunto que levanta muitas dúvidas na maioria das mulheres: as diferenças entre endometriose e síndrome dos ovários policísticos. Não deixe de ler o conteúdo até o final!  


No mundo todo, diversas mulheres são combalidas tanto pela endometriose, quanto pela síndrome dos ovários policísticos. Por apresentarem sintomas semelhantes, esses dois conhecidos distúrbios ginecológicos são confundidos e, muitas vezes, remediados da mesma maneira, atrasando a precisão de um diagnóstico médico. 
Compreender as diferenças e correspondências entre esses distúrbios é fundamental para um tratamento correto e assertivo. É sobre isso que vamos discorrer no texto de hoje.

Sintomas da Endometriose

A endometriose ocorre quando as células do endométrio se direcionam para o sentido oposto ao que deveriam seguir naturalmente, atingindo os ovários ou a cavidade abdominal.
Por esse motivo, severas inflamações são sentidas e vivenciadas pelas pacientes. Neste movimento irregular, muitos órgãos reprodutores são afetados, como ovários e trompas, desregulando o ciclo menstrual e frequentemente impossibilitando a gravidez.

Os principais sintomas são:

  • Dor aguda e cíclica;
  • Dispareunia, dores durante ou após as relações sexuais;
  • Sangramento intestinal e urinário durante o ciclo menstrual;
  • Cólicas menstruais intensas e duradouras de até 2 semanas;
  • Flora intestinal desregulada ocasionando fortes diarreias ou constipação ao longo da menstruação;
  • Infertilidade.

Sintomas da SOP

A síndrome do ovário policístico – SOP é uma disfunção hormonal que afeta um considerável número de mulheres em todo o mundo. Quando cistos se desenvolvem ao redor dos ovários e desregulam a ovulação de uma mulher, um médico deve ser procurado, pois há risco de infertilidade ou problemas para engravidar, sem contar o forte desconforto situacional.

Muitos são os motivadores dessa complicação. A seguir listamos alguns dos mais recorrentes:

  • Irregularidade menstrual;
  • Infertilidade ou dificuldade para engravidar;
  • Irregularidade no processamento de insulina;
  • Ganho significativo de peso ou obesidade;
  • Acne e maior produção de óleo através glândulas sebáceas;
  • Superprodução hormonal;
  • Crescimento de pelos e cabelos na região do rosto, seio e abdome;
  • Queda de cabelo e/ou depressão;
  • Genética e histórico familiar devem ser considerados na precisão de um diagnóstico.

* Quando não é tratada, a SOP agrava o risco de câncer endometrial e infertilidade. 

Diagnóstico de Endometriose e Síndrome dos Ovários Policísticos

Por mais frequentes que sejam, síndrome dos ovários policísticos e endometriose dificilmente são diagnosticadas com facilidade, dificultando o tratamento dessas afecções. É de suma importância que exames de rotina e testes laboratoriais sejam realizados para investigar a saúde da paciente de tempos em tempos. 

Alguns dos exames mais utilizados em casos de SOP ou endometriose são: 

  • Histórico médico integral;
  • Exame da pelve;
  • Ultrassonografia e exames de imagem, para análise precisa dos órgãos e tecidos internos, como ovário e útero;
  • Laparoscopia;
  • Exame sanguíneo;
  • Exame pélvico.

Tipos de Tratamento para Endometriose e Síndrome dos Ovários Policísticos

As causas da endometriose ainda são desconhecidas, assim como sua cura, porém, alguns tratamentos colaboram para a prevenção da saúde da mulher, garantindo uma melhor qualidade de vida para a paciente, tais como:

  • Uso de fármacos para dores agudas;
  • Procedimentos cirúrgicos, como laparoscopia, por exemplo;
  • Terapias hormonais.

 Para cuidar de pacientes com síndrome dos ovários policísticos, os tratamentos mais indicados são:

  • Alimentação balanceada e cuidados com sobrepeso, regulando a ovulação;
  • Tratamento medicamentoso para aumentar a ovulação;
  • Cirurgias para remoção de cistos comprometedores;
  • Controle da insulina, equilibrando os níveis de hormônio feminino.

Lembramos da importância de um acompanhamento médico contínuo, em virtude de cada diagnóstico ser característico e exclusivo para cada paciente.

Sentir dor não é normal em nenhuma circunstância! Busque ajuda, dialogue com seu ginecologista e relate seus sintomas.

Para acompanhar mais conteúdos como esse, não deixe de seguir nosso perfil nas redes sociais, curta, compartilhe e tire suas dúvidas conosco!

Esperamos que esse artigo tenha te ajudado a compreender as diferenças entre endometriose e síndrome dos ovários policísticos. A Clínica Ayroza Ribeiro está sempre de portas abertas para te receber.