fbpx

Pelve Congelada. O que é?

Pelve Congelada. O que é?


A pelve congelada é a forma mais agressiva de endometriose infiltrativa profunda.

A endometriose é uma condição na qual um tecido semelhante ao revestimento uterino (chamado de endométrio) se implanta e cresce fora do útero. O tecido pode crescer nos ovários, nas trompas de Falópio ou na superfície externa do útero. Como o tecido não pertence a nenhum lugar fora do útero, isso pode causar problemas de saúde, inflamações, complicações e dor.

A endometriose infiltrativa profunda ocorre quando esse tecido invade os órgãos que estão próximos ao útero, incluindo o intestino e a bexiga. Com o tempo, acontece o aumento da cicatrização das lesões endometriais, também conhecidas como aderências.

A pelve congelada acontece quando essas aderências “colam” os órgãos pélvicos ou os envolvem. As aderências também podem:

  • Incorporar ao revestimento do abdômen ou paredes pélvicas;
  • Criar estruturas semelhantes a teias entre órgãos;
  • Infiltrar os tecidos mais profundos e afetar nervos, linfonodos e camadas musculares dos órgãos.

À medida que as aderências se aprofundam, elas fazem com que os tecidos moles e os órgãos da pelve endureçam.

O que causa a pelve congelada?

A pelve congelada pode ser causada por muitos fatores. As causas incluem:

  • Infecções que causam aderências;
  • Doença inflamatória pélvica;
  • Cirurgias anteriores, especialmente a remoção de um ovário (miomectomia);
  • Lesões benignas (não cancerosos) ou malignas (cancerosos), incluindo endometriose;
  • Radioterapia na região pélvica.

Quais são os sintomas da pelve congelada?

Os sintomas da pelve congelada podem variar, sendo os mais comuns:

  • Mudanças graves e significativas nos hábitos intestinais, incluindo constipação com episódios de diarreia, movimentos intestinais dolorosos e inchaço.
  • Micção frequente, mesmo à noite;
  • Problemas para segurar a urina;
  • Dor no flanco (dor entre a parte superior da barriga e as costas, apenas de um lado) causada por um ureter obstruído;
  • Dor intensa nas pernas na época da menstruação;
  • Dor irradiada nos nervos ciático e pudendo (o principal nervo do períneo).

Algumas pacientes com pelve congelada não podem cruzar as pernas devido a extensas aderências profundas na pelve. As mulheres que têm aderências ao redor do cóccix também podem achar difícil sentar.

Diagnóstico

Um exame pélvico é o primeiro passo. Durante esta etapa, o médico sente um útero firmemente fixo.

O próximo passo é um ultrassom transvaginal. Durante este procedimento, uma varinha de ultrassom (coberta por uma fina bainha de plástico) é inserida na vagina. A sonda é então guiada para ver o útero e os ovários. Este tipo de ultrassom fornece uma imagem melhor dos órgãos pélvicos.

Os exames pélvicos podem ser muito dolorosos para uma pessoa com pelve congelada, então o exame pélvico e o ultrassom são feitos com muito cuidado. Após esses exames, o médico realiza um exame retovaginal. Isso permite que o médico verifique se há nódulos ou crescimento de tecido anormal no reto e na parte superior da vagina.

Concluídos os exames manuais e o ultrassom, é feita uma ressonância magnética da pelve com contraste, que permite ao médico visualizar a quantidade de tecido envolvido e se os rins, ureteres e bexiga são afetados.

Tratamento

A cirurgia é o método de tratamento para a pelve congelada. Geralmente é realizada usando laparoscopia avançada, que é uma cirurgia minimamente invasiva. Entretanto, em alguns casos, a laparotomia (cirurgia com incisão e abertura do abdômen) pode ser necessária.

A equipe cirúrgica inclui diferentes especialistas dependendo dos órgãos envolvidos. O tecido cicatricial da endometriose é cuidadosamente removido de todos os órgãos afetados. A cirurgia pode levar até 6 horas.

Dependendo das áreas afetadas na pelve congelada, outros procedimentos cirúrgicos podem ser necessários. Estes podem incluir ressecção intestinal ou raspagem de lesões. Algumas pessoas fazem uma histerectomia além da remoção das aderências.

Importante considerar

A pelve congelada é bastante incomum. Por ser rara, muitos médicos podem não saber como tratá-la quando afeta vários órgãos. Encontrar um especialista que tenha experiência com pelve congelada pode ajudá-la a obter o diagnóstico e o tratamento corretos.