fbpx

Diferenças entre pólipos e miomas

Diferenças entre pólipos e miomas
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Saiba mais sobre as principais diferenças entre pólipos e miomas

Pólipos e miomas são enfermidades que diminuem de forma considerável a qualidade de vida das mulheres e prejudicam, cada uma ao seu modo, o sistema reprodutor feminino.

Infelizmente, tais formações estão presentes no cotidiano de muitas mulheres. Saber diferenciá-las é importante para que as pacientes possam compreender as características e riscos que representam para a saúde.

Identificar de maneira correta essas formações é fundamental para diagnósticos e tratamentos eficazes.

Pólipo Uterino:

Bastante parecido com uma verruga, porém constituído pelo tecido da mucosa, os pólipos geralmente instalam-se dentro do útero.

Muitas vezes são assintomáticos, mas quando manifestam sintomas, podem ser os seguintes:

  • menstruação irregular
  • intensas cólicas menstruais
  • fluxo menstrual intenso
  • corrimento com mau cheiro
  • sangramento vaginal após menopausa
  • sangramento da vagina após relação sexual

Há fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento de pólipos uterinos como o diabetes, hiper e hipotireoidismo e a presença de cistos mamários.

Tratamento:

Pacientes que não estejam na menopausa, que tenham apenas um pólipo de até 15 mm e que não se enquadram no grupo de risco para surgimento de tumores malignos podem ser aconselhadas a adotar uma conduta expectante em relação ao seu quadro clínico.

Expectar consiste em esperar para observar o desenvolvimento dos pólipos para depois decidir quais os próximos passos do tratamento.

Nos casos em que a presença de sintomas reduzem a qualidade de vida da paciente, o tratamento mais indicado é a retirada dos pólipos (polipectomia). Muitas vezes esse é o tratamento destinado para as mulheres que ainda não passaram pela menopausa, afinal é no período fértil que existe maior probabilidade dos pólipos apresentarem malignidade.

Mesmo sendo baixas, as chances dos pólipos retornarem devem ser consideradas. Praticar atividade física e adotar uma dieta balanceada são medidas importantes na prevenção da doença e no seu retorno.

A histerectomia (retirada do útero) é outro tratamento que pode ser indicado, porém é bastante agressivo e precisa ter suas consequências bem estudadas antes de médico e paciente decidirem por ele. Na maioria das vezes é preferível que seja feito em mulheres que já tenha passado pela menopausa ou estejam na pré-menopausa, quando não mais existe a chance de maternidade.

Mioma Uterino:

Os miomas uterinos são tumores, na imensa maioria dos casos, benignos. Formados a partir de fibras musculares do útero, são nódulos que possuem aspecto esbranquiçado e consistência firme.

Os possíveis sintomas incluem:

  • dores no abdômen e na região lombar
  • dores pélvicas acompanhadas de sangramentos
  • pressão na bexiga
  • sangramento uterino anormal
  • dificuldades para engravidar

No caso dos miomas, os principais fatores de risco são hipertensão e obesidade.

Tratamento:

Existem diferentes tipos de tratamento para miomas, que dependem das características de cada quadro. Em alguns casos assintomáticos, é possível que apenas o acompanhamento médico seja recomendado para monitorar as lesões.

Outras situações podem exigir diferentes intervenções:

  • colocar um dispositivo Intrauterino
  • uso de contraceptivos
  • suplementos vitamínicos para reposição de nutrientes perdidos no sangramento
  • tratamentos hormonais.

Em outros casos, são recomendados procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos para tratar os miomas:

  • miólise
  • ablação endometrial e ressecção dos miomas
  • miomectomia histeroscópica

Para quadros muito complexos, geralmente são indicados tratamentos cirúrgicos convencionais como a histerectomia e miomectomia abdominal.

O acompanhamento médico profissional é fundamental para diagnósticos e tratamentos seguros. Logo, faça os exames e consultas de rotina e caso sinta algum incômodo ou
perceba qualquer sinal de que algo não funciona bem em seu organismo, procure assistência médica imediatamente.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp